AÇÚCAR VICIA?

Você evita refrigerantes, biscoitos e doces, mas se rende aos pãezinhos, molhos de tomate e sopas de pacote? Acredite, até mesmo alimentos salgados contêm açúcar. A maioria dos produtos industrializados traz esse ingrediente. Resultado: a quantidade consumida hoje é absurdamente alta. Os brasileiros se destacam entre os povos que mais exageram.

Um estudo da Organização Mundial da Saúde divulgado em 2015 concluiu que em vez dos 50 gramas de açúcar recomendados diariamente, nossa população ingere 75 gramas.

O excesso pode ter um impacto negativo na saúde. Quando se associa grande quantidade de açúcar com gordura, o cérebro desativa o mecanismo que nos leva a ficar saciados. Vencida essa resistência, a tendência é comer muito mais. Por isso, esse hábito favorece a obesidade e o aparecimento de doenças como diabetes.

Mas tem um achado ainda mais preocupante: em algumas pessoas o excesso de doce desencadeia uma compulsão por açúcar semelhante a que os dependentes químicos relatam sentir diante do álcool ou de alguma outra droga. Portanto, nessas circunstâncias é mesmo verdade que o açúcar vicia.

Isso tem sido observado particularmente em quem faz tratamento com alguns tipos de antidepressivos e antipsicóticos. O estímulo ao paladar doce se intensifica tanto que o bolo fica insuportavelmente saboroso e é quase impossível parar de comer. Assim se engorda 20, 30 quilos em muito pouco tempo. Portanto, diante dessas situações, é preciso seguir o conselho dos Alcoólicos Anônimos e evitar o primeiro gole, no caso, a primeira mordida.

Nem todos reagem de maneira tão desesperada e podem, com bom senso, saborear um pedaço de bolo vez ou outra. O que não dá é para comer no café da manhã todo dia. O controle do peso requer critério, foco e disciplina. Em vez de guardar pacotes de guloseimas em casa, quando der a vontade, entre numa padaria, peça uma fatia e desfrute com prazer.